Estruturas de controlo

De GNU Octave
Revisão em 14h37min de 10 de dezembro de 2015 por Jgrocha (Discussão | contribs) (Instruções condicionais)

Ir para: navegação, pesquisa

As estruturas de controlo são fundamentais para desenvolver programas em Octave. Já vimos que as instruções se podem organizar em scripts ou funções. Dentro destas, temos a necessidade de ter um maior controlo sobre as instruções que devem ser executadas. Este controlo divide-se em dois grandes grupos, um de instruções condicionais e outro grupo para os ciclos.

Instruções condicionais

Estas instruções permitem-nos indicar em que condições uma ou mais instruções devem ser executadas.

Por exemplo, se quisermos garantir que o utilizador introduz um número entre 1 e 10, temos que repetir a instrução input tantas vezes quantas forem precisas, até o utilizador introduzir o número no intervalo pretendido.

do
  numero = input('Diga um número entre 1 e 10? ');
until (numero >= 1 & numero <= 10);

Como se pode ver, existe uma condição (numero >= 1 & numero <= 10) que tem que ser verdadeira para se sair do ciclo do ... until.

As condições if

As condições switch

Instruções cíclicas

As instruções cíclicas ou repetitivas têm todas o propósito de repetir uma determinada instrução (ou conjunto de instruções) um certo número de vezes, mas apresentam 3 variantes que vamos estudar.

Em programação, designam-se simplesmente por ciclos, e correspondem às partes do programa que são sucessivamente executadas zero ou mais vezes.

Os ciclos for

Os ciclos do until

Os ciclos while

Dentro destes ciclos podem-se ainda usar as instruções break e continue para alterar o comportamento do mesmo. Nos exercícios introdutórios de programação estas instruções não são necessárias.